de pássaros e fotografia

Standard

20130630-230937.jpg

Poucas coisas fizeram mais pela minha fotografia do que a velha Nikkor de espelho com que corro atrás de pássaros fugidios. Poucos modelos fizeram mais pela minha fotografia do que os arredios borrelhos que povoam as dunas do Cabedelo. Sim, a focagem manual é difícil, o controlo de luz é espartano, obrigando a uma pressão contínua sobre o fotógrafo, há que manter o foco preciso, seguir o sujeito saltitando nas dunas, adaptar a velocidade de obturação à abertura constante, à inexistência de diafragma. Em contrapartida, a profundidade de campo reduzida e a distorção da perspectiva, contribuem de forma indelével para o destaque do sujeito, para a secundarização de todo o resto, como deve ser. Sim, o prazer da fotografia passa muito por aí, pela relação causa-efeito, pela recompensa do esforço, pelo reviver do momento, pela volta àquelas dunas selvagens, cada vez que revejo a imagem, o resultado daquela manhã quente.
Poucos momentos me fazem amar tanto a fotografia, o acto, o processo, o resultado. Devo-os à velha Nikkor, garante último da minha fotografia, guardiã da minha paixão…

(Cabedelo, 30 de Junho de 2013 / Nikon D2x + Nikkor 500mm f8)

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s